© 2018 por Gameleira Artes Integradas

Loucas do Riacho

Fotos Mariana David

O espetáculo Loucas do Riacho é um ritual onde Ofélia (de Shakespeare) paira sem nome e mergulha nos corpos de sete performers para flexionar os sentidos de loucura, morte, corpo feminino e simbologia da água, e para reelaborar modos de relacionar-se com o tempo. 

Dentre as escolhas estéticas de Loucas do Riacho, há uma diretriz política que diz respeito às normatizações sobre o corpo feminino e sobre o ser mulher no mundo. Em Loucas, há um movimento sutil, em que cada corpo em cena e o corpus coletivo que se produz se desgarra das fronteiras dessas normatizações e, deste modo, as refuta.

O espetáculo transcorre numa dramaturgia do encontro, por meio de acordo de disposição que se constitui na abertura para a relação com o outro. Em Loucas, o que se presencia é uma cena-acontecimento que interage com as ideias de silêncio e vazio, e que começa ao entardecer, tendo uma duração variável, em torno de uma hora e meia a três horas. 

Trajetória: 

  1. Estreia na Casa de Castro Alves (Salvador), em março de 2017;

  2. Temporada no Espaço Cronópios (Salvador), em março 2018.

 

Ficha Técnica: 

Direção e Concepção: Raiça Bomfim

Performance e criação: Camilla Sarno, Felipe Benevides, Liz Novais, Mônica Santana, Olga Lamas, Raiça Bomfim e Uerla Cardoso

Trilha sonora original: André Oliveira

Concepção de cenário e figurino: Fábio Pinheiro

Concepção de iluminação: Márcio Nonato

Composição Gráfica: Lucas Moreira

Coordenação de Produção: Olga Lamas

Produção Executiva: Júnior Oliveira

Assessoria de Imprensa: Rafael Brito - Théâtre Comunicação

Realização: Gameleira Artes Integradas  

 

Duração: Média de 120min

 

Classificação indicativa: 16 anos

 

Espaços de apresentação: Casa com salões amplos e espaço ao ar livre.